12/08/2016

O Grito que Ninguém Ouviu

||


*livro enviado pela autora parceira*
*resenha repostada do blog antigo*

Sinopse: A maioria das pessoas, por mais diferentes que sejam, querem ter uma vida tranquila, realizar seus sonhos e, principalmente, ter o direito de escolher como viver, sem a interferência de acontecimentos dolorosos e violentos que batem à nossa porta todos os dias, seja através do noticiário da TV, seja nos cercando na esquina de uma rua qualquer. Este livro é um relato pessoal de Amanda Oliveira, uma jovem comum que, no auge de sua vida, experimentou a dor, o desespero e a solidão amarga que só quem vive conhece. Em questão de minutos, viu o seu belo mundo entrar em ruínas por conta da violência gratuita e de toda a negligência que sofreu. O intuito dessa história real não é oferecer ao leitor um manual de como superar adversidades ou traumas, tampouco uma receita de bolo para a felicidade; a vida é complexa demais e a reação de cada ser humano diante dos problemas é diferente. O objetivo, na verdade, é contar que é possível reconstruir a vida, mesmo quando tudo parece estar perdido, e inspirar cada pessoa a ser sempre o melhor que pode ser. No final, se abrirmos bem os olhos, poderemos aprender que perder é ganhar.


Uma história real, dolorosa, mas com muitos aprendizados. Eu já gosto de histórias assim em livros ficcionais, lendo então algo verídico seria maravilhoso. Mas não se engane achando que foi algo fácil de ler, mesmo com poucas páginas, e explico agora o porquê.

O ponto exato é que é difícil pensar que o ser humano pode ser tão asqueroso, egoísta e desumano. Ler isso em livros de ficção, apesar do impacto, é mais fácil pois você pode fechar o livro e pensar, aquilo tudo não é verdade. Mas em O grito que ninguém ouviu, tudo se passou realmente com a autora, ela passou por todas aquelas dificuldades e diria até atrocidades e eu não consigo me imaginar como superaria tudo aquilo.



Então essa resenha acaba mais sendo um desabafo visceral do que esse relato da Amanda me trouxe, do que uma crítica sobre o livro em si. Ela passa por uma situação de violência e a partir dela sua vida muda, ela vai ter que sobreviver aguentando o descaso de algumas pessoas, aguentando o desrespeito e até a falta de empatia, pois muitos se negaram a lhe estender a mão. Amanda por vezes se sentia sozinha, como se ninguém pudesse ouvir o seu grito, como se sua voz tivesse silenciada e impotente de fazer qualquer coisa. 

A vontade que tive ao terminar a leitura, era sair correndo e encontrar a Amanda e dar-lhe um longo abraço. Apesar de tudo o que ela passou já tivesse acontecido há alguns anos, eu senti essa urgência de tentar abrandar de alguma forma. Esse sentimento também foi gerado pela escrita da autora, pois o livro parece um bate-papo, como se ela tivesse conversando diretamente com o leitor, com isso a leitura flui facilmente, apesar do conteúdo intenso.



Amanda, muito obrigada pela parceria, por esse livro incrível e pela dedicatória contida nele. A vida me ensinando, mais uma vez, através de você que o que faz diferença são nossas ações e nossa postura perante os acontecimentos do nosso cotidiano.


Para conhecer um pouco mais sobre a autora e saber como adquirir seu livro, só clicar aqui.

42 comentários:

  1. Olá
    deve ser uma leitura bem complexa mesmo, e seus comentários refletem bem o que você sentiu ao fazer essa leitura. Deve ser incrível heim, por conta das reflexões.. Não sei como ainda não tinha ouvido falar desse livro antes, mas já espero poder ler
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Caramba, você deixou muita emoção mesmo nesta resenha. Fico imaginando a descrição da Amanda neste livro e quando já é ficção é complicado imagina o relato da realidade. A gente não acredita mas pode acontecer a qualquer momento conosco ou com pessoas ao nosso redor. Fiquei curiosa com sua resenha.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.blogandolivros.com

    ResponderExcluir
  3. Olá Nati,
    Também sinto isso em relação a coisas ruins que leio em livros. É fácil fechar o livro e pensar: puxa, que cruel, mas ainda bem que não é real. Quando lemos um livro real é doloroso, incomoda. Esse livro parece ser um tapa na cara e isso me agradou e me deixou muito curiosa para fazer a leitura.
    Anotei a dica para ontem.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Nossa, essa história deve ser impactante. Eu já gostei do nome do livro e o leria só por isso.
    Ao contrário de você, eu meio que já me acostumei, pelas circunstâncias da vida, a imaginar o homem de forma desumana, eu sei do que são capazes. Mas, é claro que eu sempre me incomodo quando leio algo que comprove isso. É triste, mas ao mesmo tempo é importante.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente, é a realidade de hoje ne? Humanos cada vez menos humanos.
      Beijo

      Excluir
  5. Oi!
    Não sei nem o que dizer sobre.Mesmo não tendo lendo o livro é perceptível que a emoção pura é o que rege as páginas, ainda mais por ser uma obra de não ficção. Deve ser um daqueles livros que a leitura acaba mas a história continua por muito tempo na cabeça do leitor.
    Beijos!

    Por Livros Incríveis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou te confessar que foi assim que me senti, levou um tempo pra tirar essa história da cabeça.
      Beijo

      Excluir
  6. Os livros de não-ficção ainda são muito esquecidos principalmente pelos mais jovens. Amo ficção, mas as vezes é preciso um choque de realidade, afinal a ficção pode virar uma realidade ou já ser na vida de algumas pessoas.
    Fiquei bem curiosa para conhecer a história de Amanda, e possivelmente compartilhar o mesmo sentimento que você teve com essa leitura.
    Esse com certeza é uma livro para sair da zona de conforto.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thiana, só li verdades no seu comentário! rsrs
      Beijos

      Excluir
  7. Olá, tudo bem?
    Eu estou muito apaixonado por essa capa, eu não gosto de ler sinopse, mas por sua "resenha" a premissa do livro parece ser ótima. Eu amo conhecer um ponto sofrido de alguém, não é que eu gosto da desgraça do próximo, é que eu fico muito feliz em saber que essa pessoa consegue passar por cima de ser problemas. Para mim isso é algo muito lindo. Quero até dar meus parabéns para a autora, por ter coragem de expor um trecho da sua vida em um livro!

    https://desencaixados.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Victor, tudo bom e você?
      Engrosso o coro do seu parabéns a autora!

      Excluir
  8. Oi
    Gostei do título de cara e já esperava um livro forte. Ver suas opiniões sobre a obra, aumentou minha vontade de ler. É terrível passar por dificuldades, mas também é incrível ver que existe a superação. Adorei a dica e anotei para ler em outra oportunidade.

    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  9. Hey!
    Eu sou grande fã de história impactantes, e pelos seus relatos, parece ser exatamente isso que esse livro passa. Não conhecia o título e nem a autora, mas adorei saber um pouco mais. Gosto de ver histórias de superação e aquelas que me fazem refletir, então gostaria muito de ter a oportunidade de conhecer. Obrigada pela ótima dica.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. imagino o quão dilacerante foi fazer a leitura... gosto dessas leituras viscerais, e o fato de ser algo real me deixa ainda mais a fim de ler... sinto que a autora tenha passado por tanta coisa ruim :( infelizmente o mundo anda mais indiferente as dores alheias...
    dica anotada... obrigada por compartilhar suas impressões conosco...
    bjs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você definiu bem, viu? É uma leitura visceral.
      Beijos

      Excluir
  11. Vou descordar contigo em um ponto, apesar de entender perfeitamente o que você quis dizer, mas para mim, mesmo sabendo que um enredo é ficção, tem determinadas coisas que são difíceis de ler do mesmo jeito, pois acabo imaginando como reais, que podem estar acontecendo naquele momento.
    Também fico chocada como o ser humano consegue ser tão irracional, fazendo coisas que nem mesmo os animais fazem.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, sim, com certeza determinadas coisas são difíceis de ler em qualquer situação.
      Beijo

      Excluir
  12. Olá,
    Gosto bastante quando uma história real é relatada de forma ficcional. Me prende a atenção.
    Desconhecia a obra e fico muito feliz que ela seja de tão envolvente.
    E realmente o que faz a diferença é a forma como vamos lidar com determinados acontecimentos.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí Michele, temos que tentar lidar da melhor maneira possível a todas as situações.
      Beijo

      Excluir
  13. Nossa, que leitura forte. As vezes, eu acho que não suportaria fazer uma leitura dessa. Gostei da suas considerações, vou anotar a dica aqui, e quem sabe, não é?

    ResponderExcluir
  14. Oie.
    Que bad isso, sempre que sei que um livro ou um filme são baseados em fatos reais acrescenta uma camada pesada sobre mim e eu nem sempre sei lidar com isso, me marca pra caramba, talvez por saber que bem... tudo isso é capaz, a humanidade e complexa e vai aos dois polos, muito bons e muito maus.
    Bjokas

    ResponderExcluir
  15. Já tive essa experiência de ler histórias tristes reais, é tocante ler aquilo, pior ainda saber que realmente a sociedade chegou a esse ponto. Me senti com muitas expectativas com a resenha, quero que o livro me desperte as mesmas emoções, de ter uma imensa vontade de ajudar a personagem, quero ler

    ResponderExcluir
  16. Olá,realmente quando lemos um livro ou assistimos um filme onde os personagens sofrem injustiças,nos dá revolta. Mas quando a história é real,nos comove demais!
    Não sabia desse livro,e não sei pelo o que a Amanda passou,mas fiquei com vontade de ler sobre a história dela.
    Não deixa de ser mais um aprendizado.

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Ler uma história onde você sabe que aquilo realmente aconteceu é de tirar o fôlego e mexer com o nosso emocional. Não conhecia o livro e fiquei curiosa para conhecer o que Amanda passou e como ela superou tudo.
    Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  18. Apesar de parecer um livro muito bom, acredito que não gostaria de lê-lo porque sou um meio sensível a temas mais pesados, já dá pra sentir um pouco do que nos espera pela capa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Catherine.
      Então, não é muito indicado que você leia, mas quando se sentir mais a vontade e tiver oportunidade, dê uma chance a ele.

      Excluir
  19. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia o livro ainda e devo dizer que chamou muito minha atenção, só por se tratar de uma história real já tem meu total respeito e mais interessante por ser uma trama dolorosa e inquieta. Imagino o que a autora passou e imagino que não seja fácil colocar isso em palavras. Adorei conhecer o livro e espero ler ele uma hora dessas.

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie!
      Que bom que gostou.
      Realmente, não deve ter sido nada fácil pra autora.
      Beijos

      Excluir
  20. oiie.
    Eu entendi completamente sobre o que você disse que quando lemos em ficção é mais "fácil" já li alguns livros em que eu sofro mesmo sendo ficção e choro, fico revoltada e no entento ainda assim sofro um pouco com a parte de fechar o livro e dizer, não é real, porque sempre parei para pensar que não é real ali, mas com alguem é sim real.
    Li uma matéria de um sociologo em que ele dizia que existem 2 tipos de pessoas: a que "pega" os sofrimentos dos outros sendo como se fossem dela mesma e a que olha e simplesmente não sente nada, talvez somente um "que pena" mas que não sofre junto. Eu sou a Primeira opção. E por mais que eu esteja motivada e curiosa para com esse livro, confesso que fico com receio de sofrer junto com a Amanda, não sei como eu reagiria a uma história assim, porque se já sofro na ficção, na realidade então...
    Mas ainda assim, sei que vou acabar lendo o livro e claro parabéns a Amanda por tamanha força e sucesso.
    Bjoes...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo seu comentário Jhennifer, só acrescentou a resenha.
      Beijos

      Excluir
  21. Eu já queria ler esse livro, agora então, PRECISO!
    Apesar de ser um tema difícil e doloroso ao extremo de ser lido, acho muito importante conhecermos essas histórias. Para evitarmos de acontecer conosco ou com alguém próximo. Para aprender a como ajudar, o que fazer, etc. e claro, para refletirmos e enxergarmos que tipo de ser humano somos.
    Realmente preciso lê-lo.
    bjão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana.
      É uma leitura muito forte mesmo, mas necessária.
      Beijos

      Excluir

Sejam bem-vindos e comentem a beça!

© Blog Ei Nati - 2016. Todos os direitos reservados.
Personalizado por: Natália Rabelo - Ilustrações por: Pedro Figueiredo Ilustrador
Tecnologia do Blogger.