28/01/2017

Como eu era antes de você

||


Sinopse: Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Sua vidinha ainda inclui o trabalho como garçonete num café de sua pequena cidade - um emprego que não paga muito, mas ajuda com as despesas - e o namoro com Patrick, um triatleta que não parece muito interessado nela. Não que ela se importe.
Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor tem 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de ter sido atropelado por uma moto, o antes ativo e esportivo Will agora desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Sua vida parece sem sentido e dolorosa demais para ser levada adiante. Obstinado, ele planeja com cuidado uma forma de acabar com esse sofrimento. Só não esperava que Lou aparecesse e se empenhasse tanto para convencê-lo do contrário.Uma comovente história sobre amor e família, Como eu era antes de você mostra, acima de tudo, a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.



Eu li este livro com um pouco de cautela, apesar da expectativa lá em cima. Cautela, pois queria tanto lê-lo a tanto tempo, que fiquei receosa de me decepcionar de alguma forma. Bem, não me decepcionei, mas houve uma mistura de sentimentos.
Antes de encarar essa história como um romance homem e mulher, eu o encaro como um auto descobrimento, onde Lou e Will descobrem quem eles realmente são. Will pode descobrir uma nova forma de vida, independente do acidente. E Lou pode descobrir uma nova razão e como ela é uma mulher forte.

O jeito descontraído da personagem, a leva a conseguir o trabalho como cuidadora de Will, um homem jovem que ficou tetraplégico após um terrível acidente. Mesmo com o jeito dele amargurado e ranzinza, com toda razão, Lou acaba se esforçando e dedicando-se e ali surge uma amizade sincera, onde ambos percebem que o sentimento entre eles já está maior do que esperavam. Há um clima de puro encantamento e de se aproveitar cada minuto com intensidade e ao mesmo tempo com doçura. 



Os diálogos e os momentos que os dois passam junto deixa os leitores apaixonados e de olhos brilhando, foi assim que fiquei. Mas independente de tudo isso, há a dificuldade de se viver com certas restrições por causa da deficiência, e o que isso pode interferir na vida dos dois. Assim que terminei de ler Como eu era antes de você, o sentimento mais impregnado em mim foi de resignação. Eu me resigno por entender como deve ser difícil estar na pele de Will, eu me resigno ao entender como deve ser difícil estar no lugar da Lou, jovem, vibrante e tentar de todas as formas trazer luz para vida de Will, ainda mais ele sendo tão teimoso. Mesmo com tudo que ocorreu, mesmo com toda teimosia, e de qualquer indignação que eu tenha sentido em determinado momento, eu consigo entender cada ponto de vista deles e também cada decisão. 

O que não gostei, não foi o final em si, mas o pouco tempo que tivemos da descoberta do sentimento dos dois até o fim do livro. Achei que a autora deu pouco tempo junto aos dois em páginas e nos deu pouco tempo para nos deliciarmos com Will e Lou, foi tudo muito rápido. Quando estava aproveitando, quando dei por mim, o livro havia chegado ao fim. Eu gostaria de ter lido pelo mais umas 30 páginas ali.


De qualquer forma, é um livro que nos faz refletir, é um livro que dá vontade de amarmos intensamente, a nós e a quem estiver ao nosso lado. É daquele tipo de livro que não dá para deixar para depois, nem a leitura, nem mesmo um sentimento. Como eu era antes de você, é um livro do hoje, do agora. 

9 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Oi Nati, tudo bem?
    Não li o livro ainda, mas conheço muito bem a história. Assisti ao filme e chorei horrores porque a história dos dois é encantadora e desperta sentimentos múltiplos em quem acompanha. Mesmo tendo assistido ao filme ainda pretendo ler o livro e ter experiência novamente.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu prefiro o filme viu? Achei mais emocionante rsrs
      Beijo

      Excluir
  3. Nati, eu adorei o livro, pois ele tem uma perspectiva diferente da vida e do que é liberdade, mostrando que as escolhas nem sempre agradam a todos e que os finais nem sempre precisam ser felizes para cativar
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá, Nati!
    Já li o livro faz um tempinho e sou apaixonada pela Lou e Will <3
    Amei o livro e o filme também!
    O livro fala muito sobre aproveitarmos a vida, se libertar e escolhas... É uma história com boas mensagens.
    Adorei sua resenha

    Beijo, beijos
    relicariodehistoriasma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Eu li a metade e não consegui terminar =(
    me deram spoiler, daí fiquei tão triste e pra baixo, que simplesmente não consegui terminar de ler.
    Mas é um livro que realmente nos traz muitas reflexões e dores, anseios e escolhas.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro com spoiler não rola mesmo =(

      Excluir

Sejam bem-vindos e comentem a beça!

© Blog Ei Nati - 2016. Todos os direitos reservados.
Personalizado por: Natália Rabelo - Ilustrações por: Pedro Figueiredo Ilustrador
Tecnologia do Blogger.