18/02/2017

A Escolha

||



Travis é um cara simpático, que ama viajar e rodeado de casais de amigos, bons e sinceros. Um cara que vive num lugar encantador com seu cachorro e que sim, anseia por encontrar uma companheira perfeita, apesar de ele já ter namorado com várias mulheres e nenhuma por muito tempo. Morando com ele, tem a sua irmã Stephanie, uma jovem sincera e que conhece seu irmão como ninguém. Mas parece que sua vizinha, Gabby, parece não ver muito o cara gente boa, na verdade a postura dele a incomoda, principalmente por achar que seu cachorro que vive solto por aí, engravidou sua cadelinha Molly.

Então em A Escolha vemos a relação de Gabby e Travis se construindo com ele tentando desconstruir a visão que ela tinha dele, há uma relação bonita de amizade e também de uma paquera irresistível. Mas ao mesmo tempo que eles vão se aproximando, Gabby percebe que não quer estar mais tão próxima do seu namorado Kevin. E essa é a primeira escolha presente no livro, Gabby se entrega a esse sentimento novo porém intenso? Ou continua na comodidade de anos do seu relacionamento, a espera de um pedido de casamento?



Eu gostei bastante do Travis, na verdade, lendo este livro eu percebi que eu sempre gosto mais dos personagens masculinos do Nicholas Sparks, do que os femininos. Gostei bastante de como o sentimento foi surgindo entre eles e gostei mais ainda do ambiente que serviu como plano de fundo, uma casa linda com deck, perfeito para um lar dos sonhos. Mas quando tudo estava indo para um caminho bom, o livro simplesmente inicia uma parte 2. Para mim, essa divisão ficou sendo um corte muito abrupto na história e acabou perdendo um pouco do brilho. Na segunda parte, temos a famosa tragédia dos livros do Sparks e a partir desse acontecimento, Travis tem de fazer uma escolha muito importante, escolha essa que mudaria a vida de algumas pessoas.

Apesar do crescimento dos personagens na segunda parte,  e como Travis se tornou um homem ainda mais dedicado e amoroso, achei que o modo como esta segunda parte foi inserida, foi feita de maneira errada, podia ter havido uma passagem de tempo mais suave e a continuidade com o impacto da situação triste da história. De qualquer forma, perto do fim, o livro cresceu novamente e mesmo com o fim previsível, figurou como um bom romance.

3 comentários:

  1. esse livro, meu Deus acho que nunca tive um surto literário como com essa leitura, fiquei agoniada, sparks mexeu com minhas emoções com essa trama
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Nati, tudo bem?
    Mão tenho paciência para os livros do Sparks, parece que ele tem uma receita pronta que usa em todos os livros. Com isso as histórias acabam ficando previsíveis. Por enquanto não tenho interesse em ler nada do autor.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Eu ameeeei esse livro!
    Apesar de que depois da metade, achei rápido demais.
    Mas aquela escolha, ai Deus, doeu em mim.
    Embora tenha sido lindo o final! Amei!
    bjs

    ResponderExcluir

Sejam bem-vindos e comentem a beça!

© Blog Ei Nati - 2016. Todos os direitos reservados.
Personalizado por: Natália Rabelo - Ilustrações por: Pedro Figueiredo Ilustrador
Tecnologia do Blogger.