25/02/2017

O Voo da Libélula

||


Em O Voo da Libélula temos um acidente de avião que ocorre no fim de 1980, onde todos os passageiros morrem, menos uma bebezinha de poucos meses. A partir daí começa a luta entre duas famílias, para provarem quem seriam os verdadeiros avós da menina. Lyse-Rose ou Émilie, qual seria seu nome certo? Mesmo a justiça decidindo com qual família a criança ficaria, uma das avós resolve contratar o detetive Crédule Grand-Duc, num contrato que duraria dezoito anos, independente do tempo que ele levasse para resolver o caso.
Após dezoito anos, o detetive entrega um diário que escreveu durante todo esse tempo a menina, que agora já é uma jovem, e resolve suicidar. Mas quando ele vai fazer isso, ele descobre algo que resolveria todo o caso, mas acaba sendo assassinado. Lyllie, fica transtornada com a leitura do diário e conta com a ajuda de Marc Vitral, neto de uma das suas possíveis famílias.

O Voo da Libélula apesar de conter quase 400 páginas, é um livro rápido de ler, pois te deixa instigado e te prende de uma tal maneira que você não consegue parar. A premissa pode até parecer um pouco surreal, já que com algum exame todo o mistério se resolveria facilmente, mas ao longo da história nós vamos acompanhando que nem tudo é tão fácil quanto poderia ser. Parece que tudo na vida da Lyllie é mais difícil e com isso dá pra entender porque ela some por um tempo. 
A relação entre as duas famílias envolvidas, Vitral e Carville é bem complexa, aliás como poderia ser diferente, duas famílias que ainda tinham outros dois netos, Malvina Carville e Marc Vitral, outras duas crianças envolvidas que sofreriam muito com toda a verdade. 



Marc, a propósito, foi o personagem mais bem construído do livro. Determinado, inteligente, um tipo bem crível. Em contrapartida, achei Malvina uma personagem mal trabalhada, que tinha tudo para ser um tipo complexo interessante, mas achei que sua personalidade acabou ficando rasa, apesar de ter evoluído no fim. 
Na maior parte do tempo, vemos a história narrada pelo ponto de vista do Crédule, por conta do diário que ele deixou, outro personagem que pareceu bem determinado e obstinado.
Ao longo das páginas, a resolução do caso vai-se desenhando, ao menos é essa impressão que temos, mas somos surpreendidos com novas situações e revelações, que vai deixando o mistério instigante até os últimos momentos.

Apesar de todo esse envolvimento, por conta de alguns perfis de personagens, o livro não mereceu cinco estrelas, na minha opinião, e não me deixou ansiosa para a possível adaptação cinematográfica que terá. Mas com certeza, é uma leitura instigante e envolvente do início ao fim.

7 comentários:

  1. não sabia que era esse o enredo central da história, confesso que de primeira não estava com tanta curiosidade, mas o mistério me fisgou, quero saber como termina
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Nati, tudo bem?
    Gostei da premissa do livro, mas achei meio paia o fato da história poder ser resolvida com um exame de DNA e no entanto dificultaram as coisas. Se se passasse alguns 50 anos antes a história faria mais sentido para mim.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Olha, confesso que estou com os dois pés atrás com o autor depois que li Ninfeias negras e fiquei um pouco decepcionada... Mas gostei de saber que você achou que o livro prende de tal maneira que é difícil parar de ler, porque minha principal dificuldade com a outra obra do autor foi conseguir realmente me envolver com a leitura. Também achei legal isso do mistério instigar até o fim, mas não sei mesmo se leria.

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Não conhecia esse livro, mas sua resenha me deixou curiosa.
    Apesar de achar no mínimo estranho eles não fazerem um exame de DNA para resolver a questão, o mistério todo me deixou curiosa. Além disso, achei legal surgirem novas revelações que aumentam ainda mais o mistério.
    Mesmo você não tendo avaliado com cinco estrelas, parece ser uma boa leitura.
    Adorei a sua resenha e já anotei a dica.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Não sei se foi o tema, mas eu comecei a ler o livro e não ia para a frente sabe? Talvez não fosse o momento para mim, então eu acabei desistindo do livro - e por não te deixar super empolgada para a adaptação fico pensando que não foi uma má ideia abandonar (ao menos não uma tão grande...rs).
    Mesmo assim, quero ler o outro livro do autor que a Arqueiro lançou recentemente - para descobrir se meu problema é com o estilo dele de escrever ou se foi só com esse livro mesmo...
    Beijinhos,
    Lica

    ResponderExcluir
  7. Nossa, que livro misteriosos e cheio de reviravoltas!
    Adorei.
    Achei fascinante a premissa, e pela sua resenha deu pra ver que é muito bem escrito e envolvente mesmo!
    Vou procurar já pra ler!
    bjs

    ResponderExcluir

Sejam bem-vindos e comentem a beça!

© Blog Ei Nati - 2016. Todos os direitos reservados.
Personalizado por: Natália Rabelo - Ilustrações por: Pedro Figueiredo Ilustrador
Tecnologia do Blogger.