03/03/2017

A Última Carta de Amor

||



Jennifer sofre um grave acidente e ao acordar não se lembra de quase nada, principalmente do que ocorreu com ela. Ela volta para casa para viver com seu marido, Sr Stirling mas ele parece para ela como um desconhecido, Jennifer não consegue sentir amor ou mesmo vontade de estar com ele. Com isso nossa personagem se sente bem incomoda mas vai levando sua vida tentando entender que vazio era aquele, até descobrir alguns bilhetes e cartas escondidas em alguns lugares de sua casa, do que parecia ser seu amante, cartas essas apenas assinadas com a letra B
Toda essa história se passa na década de 60, mas 40 anos depois a escritora Ellie descobre uma dessas cartas perdidas no arquivo do jornal onde trabalha e se vê totalmente envolvida e mexida com a história, já que também vive num conturbado relacionamento.

O livro em sua maioria é contado na de´cada de 60, na época do acidente e antes também, é nesse momento que vamos conhecendo a relação de Jennifer e B. Os dois tem química, isso é perceptível logo no primeiro contato de ambos. Posteriormente vieram as cartas tão cheias de paixão e sentimento. Que belas linhas B conseguia escrever, como ele mostrava todo o amor de forma profunda, clara e intensa. Não é de se estranhar que Jennifer tenha se apaixonado por ele.

"Não sou tão forte quanto você. Quando a conheci, achei que você fosse uma coisinha frágil, alguém que eu precisava proteger. Agora percebo que me enganei. Você é a forte de nós dois, a que é capaz de suportar conviver com a possibilidade de um amor como este, e com o fato de que ele jamais nos será permitido."



Ao ler uma das cartas, Ellie fica um tanto quanto obcecada naquela história e faz de tudo para descobrir quem são os protagonistas e como faria para juntá-los mais uma vez, se fosse o caso. Isso me lembrou muito um filme que vi recentemente na tv, Correio do Amor, se não me engano.

A propósito, livros que contém cartas são fascinantes. Parece que você se transporta mesmo para aquela época e consegue sentir até como real o que foi contado naquele pedaço de papel. E Jojo Moyes consegue nos transmitir isso.
Em certo momento, meu coração ficou pequenininho com uma descoberta que Jennifer fez, mas ao continuar a leitura tudo acabou fazendo sentido, e fez-se uma mistura de sentimentos inexplicável dentro de mim. Acredito que se a autora queria emocionar seus leitores e fazê-los torcer por essa linda história de amor, ela conseguiu; ao menos comigo.

A Última Carta de Amor, é um livro lindo, tocante e que transborda sentimento em cada página.


6 comentários:

  1. Oi Nati, tudo bem?
    Esse livro me lembrou muito meu filme favorito que é Cartas Para Julieta, fiquei super interessada neste livro por esse motivo. As cartas ao longo da narrativa dão mesmo um ar todo especial.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Tenho muita vontade de ler esse livro. Adoro livros que se passam em duas épocas e que tem também, cartas.
    Parece ser muito romântico e com histórias arrebatadoras. Já quero!
    A Jojo escreve muito bem.
    bjs
    Ana,
    elvisgatao.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. estou com esse livro aqui para ler, acabo sempre postergando a leitura, mas sei que será uma trama e tanto, como todos da Jojo são
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Nati,
    Eu tenho reparado nas sinopses dos livros da Jojo Moyes e em alguns ela adota este mesmo padrão na trama, onde trás dois ou três personagens principais e interligas suas histórias. Se o objetivo da autora era transmitir sentimentos profundos neste livro, a escolha de fazer isso através de cartas foi a ideal, pois não há nada mais intimo e pessoal do que cartas, principalmente se for de amor. Não sei se esta é uma leitura que farei mas deixarei minha mente aberta para o caso de bater uma vontade de ler algo neste estilo!!

    ResponderExcluir
  5. Nossa que barra o que aconteceu na vida de Jennifer. Imagina você voltar para seu lar e simplesmente não conhecer o seu proprio marido?? Eu achei que ela iria se apaixonar novamente por ela, sabe. E que iria mostrar ela se descobrindo na relação a dois. Porém a historia vai por caminho diferente, e foi exatamente isso que gostei, porque isso me surpreendeu. Sem duvidas espero esta lendo esse livro algum dia, quem sabe neste ano

    ResponderExcluir
  6. Nati!
    Gosto também quando os livros trazem cartas em seu enredo, porque faço correspondência há quase 40 anos e acho o mundo das cartas bem mágico, além de deixar registrado tantas coisas do passado que por vezes nem lembramos.
    Achei o plot do livro fabuloso e como gosto da autora, vou procurar para ler.
    Semaninha cheia de felicidade!!!
    “Não ganhe o mundo e perca sua alma; sabedoria é melhor que prata e ouro.” (Bob Marley)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de MARÇO, livros + KIT DE PAPELARIA e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir

Sejam bem-vindos e comentem a beça!

© Blog Ei Nati - 2016. Todos os direitos reservados.
Personalizado por: Natália Rabelo - Ilustrações por: Pedro Figueiredo Ilustrador
Tecnologia do Blogger.