20/12/2016

Querida Sue

||



Sinopse: Março, 1912: A jovem poeta Elspeth Dunn nunca viu o mundo além de sua casa, localizada na remota ilha de Skye, noroeste da Escócia. Por isso, não é de espantar a sua surpresa quando recebe uma carta de um estudante universitário chamado David Graham, que mora na distante América. O contato do fã dá início a um intercâmbio de cartas onde os dois revelam seus medos, segredos, esperanças e confidências, desencadeando uma amizade que rapidamente se transforma em amor. Porém, a Primeira Guerra Mundial força David a lutar pelo seu país, e Elspeth não pode fazer nada além de torcer pela sobrevivência de seu grande amor.
Junho, 1940, começo da Segunda Guerra Mundial: Margaret, filha de Elspeth, está apaixonada por um piloto da Força Aérea Britânica. Sua mãe a alerta sobre os perigos de um amor em tempos de guerra, um conselho que Margaret não quer ouvir. No entanto, uma bomba atinge a casa de Elspeth e acerta em cheio a parede secreta onde estavam as cartas de amor de David. Com sua mãe desaparecida, Margaret tem como única pista do paradeiro de Elspeth uma carta que não foi destruída pelas bombas. Agora, a busca por sua mãe fará com que Margaret conheça segredos de família escondidos há décadas.


Livros que contenham cartas ou que são escritas em forma de, tem uma grande probabilidade de me conquistarem, mesmo antes de eu ler o conteúdo dos mesmos. Carta é algo fascinante, carregada sempre de muito sentimento e até mesmo um toque de mistério, principalmente quando são mais antigas. É aquilo que nos reativa lembranças, memórias de um passado que por muitas vezes é esquecido.
Em Querida Sue, Elspeth é uma escritora e poetisa no ano de 1912, e recebe uma carta de um possível leitor, David. A partir dessa primeira carta, muitas outras são trocadas entre eles e nasce ali uma cumplicidade que prova que não precisa estar junto para estar perto. Eles trocam confidências e podemos acompanhar suas características, medos e até seus cotidianos através das linhas que escrevem um para o outro. É como se Elspeth ao ler David e David ao ler Elspeth se descobrissem e o leitor fizesse parte desse momento, descobrindo quem eles são. Foi incrível acompanhar como as datas das cartas eram próximas quando a saudade apertava entre eles, ou quando uma notícia precisava ser enviada; e também ao contrário quando as datas eram longínquas quando eles viajavam ou precisavam seguir suas vidas por algum motivo.




"Quisera eu que você soubesse o quanto me faz seguir em frente, quanto me faz continuar a acordar, simplesmente por eu saber que está pensando em mim." p. 94



Em outros capítulos vemos cartas escritas por Margareth, filha de Elspeth, para seu amor em meados de 1940. E a busca de Margareth para entender o que aconteceu no passado de sua mãe, que ela esconde com tanta amargura. Para isso ela tenta seguir pistas deixadas pelas cartas na casa da mãe, que são misteriosamente endereçadas a uma tal de Sue.
Querida Sue foi um dos mais belos romances que já li, daqueles que você quase que sente fisicamente o amor entre os personagens, daquele que você torce, vibra e se emociona com cada sentimento que surge, mesmo este podendo ser proibido. A inteligência presente nas cartas, a ironia, o flerte, tudo no tom exato para fazer o leitor se apaixonar por Sue(Elspeth) e David
Acredito que tudo que eu citar aqui será insuficiente para mostrar a vocês o quão maravilhoso e pleno é esse livro e o quanto vocês precisam lê-lo e se apaixonar por ele, assim como foi comigo.



24 comentários:

  1. comprei e não li (vergonha), mas sei que será uma trama emocionante!

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Nossa, o livro parece ser maravilhoso, não lembro de ter lido livros em que cartas estejam tão presente, vou procurar alguns e essa vai está no topa da lista. Adorei a resenha, me apaixonei por ele só com as suas palavras.

    Beijos!!!

    http://follow-and-breath.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá. Já ouvi falar desse livro, mas nunca li. Não sei nada sobre ele. Parece ser interessante o enredo e vou tentar comprar ano que vem e ler.

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, agora com a resenha você já sabe algumas coisas sobre ele ;)

      Excluir
  4. Pronto, me convenceu a ler esse livro!
    Eu gosto de livros que contenham cartas, ainda mais quando se passam em outras épocas. Só pela sua resenha já fiquei curiosa para ler ele e descobrir mais sobre os personagens.

    ResponderExcluir
  5. Nati!
    Já tive oportunidade de ler esse livro e gostei demais, inclusive dos envelopes...kkk
    Feliz Natal!
    “Desejo a você e à sua família um Natal de Luz! Abençoado e repleto de alegrias. Boas Festas!” (Priscilla Rodighiero)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de DEZEMBRO ESPECIAL livros + BRINDES e 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?
    Esse livro parece ser maravilhoso, adorei a contextualização histórica primeira e segunda guerra mundial, mãe e filha vivendo experiencias semelhantes. Fiquei bem curiosa para saber mais sobre esse romance e estarei adicionando-o a minha lista de livros desejados e espero gostar tanto quanto você.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que lhe interessou. Leia assim que possível, certeza que vai gostar =)
      Beijos

      Excluir
  7. Oi nati! Eu também amooooooo romances epistolares! Seja carta, e-mail, SmS, qualquer coisa que seja troca de mensagens por meio da escrita! Adoroooooo! Ainda não conhecia esse livro mas gostei do titulo, gostei da capa e gostei da sua resenha! Crtz esse vai pra lista de 2017!!! Obrigada pela indicação1 bjs

    ResponderExcluir
  8. Meu deus, que história linda!
    Também adoro livros com cartas, e amores que nunca acabam :)
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Helloo, tudo numa nice?!
    Eu também gosto de estórias que envolvam cartas e se passa nos anos loucos. Acho que é um dos momentos mais interessantes da estória - para mim. Eu não leio muitos romances e já ia passar esse, mas algo que você falou me fez sentir um pouco mais da estória e ficar curiosa pelo desfecho e pelas cartas. Fiquei curiosa para ler. Ótima resenha.
    Beijin...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada.
      Espero que dê uma chance ao livro =)

      Excluir
  10. Oi Nati,

    Pela sua resenha o livro parece ser maravilhoso, pois a capa é linda e sabendo que contém cartas me deixou com uma curiosidade a mais.Estou convencida que o livro merece uma chance e vou adicionar na minha lista de desejados.

    Bjos
    Histórias Existem Para Serem Contadas

    ResponderExcluir
  11. Também sou fascinada por cartas, como você acho muito legal livros que são formados por elas ou que as contêm em seu enredo. Já comprei esse livro, mas ainda não consegui ler. Saber que esse é um dos mais belos romances que você já leu e que te emocionou desse jeito me faz querer ler imediatamente, mas não vai dar pra furar a fila no momento, é uma pena, espero ter logo a oportunidade de conhecer a história.

    ResponderExcluir
  12. Já li alguns livros envolvendo cartas e concordo com você, também fico encantada. A história desse livro parece ser super comovente, ainda mais envolvendo tempos distintos e fatos históricos importantes. Gostei também da pegada de mistério que ele tem :)


    ourbravenewblog.weebly.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É encantador ne?
      Leia esse livro, você vai gostar!
      Beijos

      Excluir

Sejam bem-vindos e comentem a beça!

© Blog Ei Nati - 2016. Todos os direitos reservados.
Personalizado por: Natália Rabelo - Ilustrações por: Pedro Figueiredo Ilustrador
Tecnologia do Blogger.